Museu de Mértola

Mértola, Portugal

A excepcionalidade deste sítio na margem do Rio Guadiana – Mértola é um porto fluvial importante através do qual se escoaram, desde o período pré-romano, os metais arrancados à terra em Aljustrel e nas Minas de S. Domingos – garantiu à cidade um protagonismo histórico que só viria a declinar com a Reconquista Cristã.

A divulgação da riqueza patrimonial de Mértola está ligada à criação do Campo Arqueológico de Mértola (1978) e do Museu de Mértola (1982), bem como a um trabalho continuado de escavações arqueológicas, de levantamentos patrimoniais e de acções de conservação e de investigação levadas a cabo pela equipa do Campo Arqueológico.

O Museu de Mértola tem como âmbito geográfico Mértola e o seu concelho, sendo a sua disciplina principal a arqueologia. Alguns dos seus núcleos foram implantados em sítios arqueológicos representativos de diversos períodos da História, como é o caso da Casa Romana (inaugurado em 1988), da Basílica Paleocristã (1993) ou da Ermida e Necrópole de S. Sebastião (1999). Outros reúnem importantes conjuntos de materiais arqueológicos, destacando-se nesse grupo os núcleos da Torre de Menagem do Castelo (1991) e de Arte Islâmica (2001). Conserva também uma importante colecção de arte sacra dos séculos XV a XVIII e materiais etnográficos representativos de artes tradicionais, como é o caso da Forja do Ferreiro e da Oficina de Tecelagem onde três tecedeiras se encarregam de manter viva esta tradição.

O Museu de Mértola tem contribuído de forma significativa para o estudo e a divulgação do período islâmico em Portugal. Se inicialmente o trabalho se resumiu à arqueologia, cedo o museu trilhou outros caminhos e se ocupou da valorização patrimonial e ao conhecimento da Mértola islâmica no seu todo. O Museu Islâmico resume-nos esse esforço, numa cidade que conserva ainda o aroma dos tempos em que era capital de um reino taifa. No Museu Islâmico mostram-se os resultados da escavação do bairro almóada (finais do século XII-inícios do século XIII), presente através da reconstituição de uma das habitações trazidas à luz do dia. Outros elementos permitem a síntese de uma Mértola desaparecida. A maqueta da mesquita recorda-nos a aljama de outrora e as pedras funerárias remetem-nos para a maqbara (de novo a ser escavada). Da vida quotidiana nos fala a colecção cerâmica recolhida durante os trabalhos arqueológicas, e onde merecem destaque, pela sua excepcional importância as peças em “corda-seca”. No Museu de Mértola se conserva, enfim, a memória do sítio e se lançam novas pistas sobre os laços que outrora ligaram Mértola aos portos do Mediterrâneo Ocidental.

O Museu de Mértola integra a Rede Portuguesa de Museus desde 2002.

Address(es)
Morada – Praça Luís de Camões
7750-909 Mértola, Portugal
T +351 286 610 100
F +351 286 610 101
museus@cm-mertola.pt

www.camertola.pt/ | museus.cm-mertola.pt/

Director
Cláudio Torres
torresclaudio@sapo.pt

Coordinator
Santiago Macias
santiagomacias1963@gmail.com



Museum on Google Maps